Literatura perde José Alcides Pinto

3 06 2008

Diário do Nordeste)    

     O escritor cearense José Alcides Pinto morreu ontem, na cidade de Fortaleza. No último sábado, ele ia de sua casa, no centro da cidade, aos Correios para postar seus dois últimos livros, ainda inéditos: “O Algodão dos teus Seios Morenos” e “Diário de Berenice”. No caminho, foi atropelado por uma moto, o que resultou em severo politraumatismo, do qual não conseguiu ser salvo, mesmo sendo socorrido prontamente para o Instituto Dr. José Frota (IJF), próximo ao local do acidente.

     Alcides Pinto era formado em jornalismo e biblioteconomia, tendo sido também professor da UFC. Largou tudo para dedicar-se exclusivamente à literatura. Suas principais obras consistiam na chamada Trilogia da Maldição: “O Dragão”, “Os Verdes Abutres da Colina” e “João Pinto de Maria”. O “poeta maldito” tinha prediletação por temas místico e triviais. Numa de suas obras inéditas, fala sobre a morte, que lhe aconteceu ontem:

Que mais precisa o morto
a não ser do sossego
a paz que vem dos mortos
está no aconchego
da própria escuridão
que lhe serve de abrigo
à suma eternidade
trancado em seu jazigo
(…)
Mas quem pode afirmar
com absoluta certeza
se o morto não está vivo
embora morto esteja?

Joaseiro.com

Anúncios

Ações

Information

3 responses

5 06 2008
Professor Alves

José Acides tinha em um de seus livros (Poeta fui, ora direis)a seguinte epígrafe: “À beira do caixão, o amigo fala ‘Adeus!’ E o cadáver: ‘até breve’. Era a ssim que ele encarava a morte, como algo inexorável, que é.foi dessa forma que ele tratou dEla em seus roamances e poemas. Será assim q

9 06 2008
Vicente Freitas

José Alcides Pinto era meu amigo. Meu incentivador nos caminhos da literatura. Meu primeiro poema a aperecer na imprensa foi publicado por ele. E ele fez questão de colocar: Poeta Vicente Freitas, descoberto por José Alcides Pinto. Sempre que publicava um livro, logo me enviava pelo correio. Às vezes, antes mesmo do lançamento. E é com muito orgulho que conservo em minha estante suas obras e suas cartas. Adeus, Alcides. Até breve.

4 06 2010
Inocêncio de Melo

Josè alcides Pinto,grande poeta do ceará,neste seu segundo ano de morte não vi nenhuma nota em jornal,nenhum estudo crítico sobre o vate.Que descaso!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: